top of page
  • Foto do escritorSara Mendonça

Dores no pescoço? Saiba como a fisioterapia pode ajudar.

Atualizado: 20 de jul. de 2022

A dor na coluna cervical, localizada na zona do pescoço, é um dos problemas de saúde mais significativos a nível mundial. Além de ser um problema bastante frequente, tem também uma alta taxa de recorrência e cronicidade. Isto alerta-nos para um facto importante - não basta aliviar momentaneamente a dor, há que também apostar na prevenção da sua recorrência. Neste artigo irei explicar como funciona a coluna cervical e como pode a fisioterapia ajudar nestes casos.




A cervical é uma zona da coluna com características bem específicas. Apresento-vos aqui 3 características importantes desta região:



1 - A coluna cervical é extremamente móvel:


Constituída por 7 vértebras, a cervical é a zona mais móvel de toda a coluna. É esta mobilidade que permite ao ser humano ter um campo visual alargado [1]. Quando no seu dia-a-dia precisa de olhar para trás, para baixo ou para o lado é ao movimento da cervical que irá recorrer.


Movimentos da coluna cervical.

Articulações, discos, ligamentos, músculos e nervos são essenciais ao movimento da cervical. É por isso que quando afectados, estes podem causar dor e afectar a sua mobilidade. Testar a mobilidade da cervical e em que movimentos a dor aparece é algo que o seu fisioterapeuta irá fazer logo na primeira sessão. Esta e outras informações serão fundamentais para orientar toda a intervenção do fisioterapeuta. Na fisioterapia existem vários procedimentos, como técnicas de terapia manual e exercícios simples, que ajudarão na diminuição da dor e na restauração da amplitude dos movimentos. Na imagem abaixo mostro quatro diferentes tipos de técnicas de terapia manual. Consoante os sintomas apresentados pelo cliente (ex.: dores de cabeça, tonturas, défice de mobilidade, dor que irradia pelo braço, etc) o fisioterapeuta escolherá qual técnica será a mais indicada.


Diferentes técnicas de terapia manual para a cervical.


2 - A normal função da cervical depende de músculos fortes e resistentes:


Pode nem estar a notar, mas mesmo sentado os seus músculos do pescoço estão em constante atividade. Existem 44 músculos na região cervical. Estes têm como função suportar e movimentar a cabeça e também ajudar no movimento dos braços. Os músculos mais superficiais (maiores e mais fortes) e os músculos profundos (menores, localizados entre as vértebras e mais resistentes) precisam de estar amplamente coordenados para uma função normal e perfeita da cervical [1].


Muitas vezes abusamos da resistência dos nossos músculos do pescoço, principalmente quando estamos muito tempo em posturas estáticas, como ao trabalhar em frente ao computador. Estas posturas podem levar a dores musculares intensas que podem alastrar à cabeça, membros e coluna dorsal. Para além de usar técnicas eficazes para o alívio da dor muscular, o seu fisioterapeuta pode dar-lhe conselhos úteis para o seu dia-a-dia. Exercícios simples e pausas frequentes durante o dia podem ser eficazes na prevenção das dores causadas por posturas prolongadas..

Exercício de mobilidade para fazer no trabalho.

Se sofre de dores musculares recorrentes ou crónicas (dor com vários meses ou anos), saiba que programas simples de fortalecimento muscular são eficazes na sua prevenção. Isto foi demonstrado em vários estudos realizados a trabalhadores de escritório – a inclusão de poucos minutos por dia de exercícios de fortalecimento levou a descidas consideráveis no aparecimento de dores cervicais[2]. Músculos mais fortes são mais resistente à fadiga e aos desafios impostos no dia-a-dia, sendo mais resistentes ao surgimento da dor. Se tem dores recorrentes à vários meses ou anos o seu fisioterapeuta pode ajudá-lo, orientando-o através de um programa de exercícios que de forma gradual fará com que os seus músculos da cervical fiquem mais fortes e resistente e consequentemente com menos dor.


Fazer força com a cabeça contra as próprias mãos é uma forma simples de trabalhar os músculos cervicais.

Dependendo dos seus sintomas, diferentes exercícios poderão ser aplicados. Muitas vezes, a dor está presente em outras regiões próximas à cervical como a dorsal, peitorais e ombros. Nestes casos, exercícios que englobem estas várias regiões devem ser priorizados. Abaixo temos um exemplo dum exercício que engloba vários grupos musculares, a flexão de braços. [3].

Flexão de braços com apoio nos joelhos.


- A cervical é a via de comunicação entre o cérebro e os membros superiores:


É da coluna cervical que saem as raízes nervosas que originam os nervos do braço. Estes nervos têm uma importante função – levar e trazer para o sistema nervoso central (cérebro e medula espinal) informações motoras e sensoriais que fazem com que consigamos realizar coisas aparentemente simples como pegar num copo ou sentir se um objecto é áspero ou suave.


Os nervos (a azul) são importantes vias de comunicação do corpo..

Dor que irradia pelo membro superior, sensação de formigueiro, dormência ou falta de força no braço, antebraço e/ou mão podem ser indicativos de lesão nervosa, significando que a comunicação entre cérebro e membro não está a funcionar a 100%. Esta lesão muitas vezes surge devido à presença de hérnias discais cervicais, que por sua vez podem afectar a raiz nervosa. A raiz nervosa é a região em que as estruturas do sistema nervoso saem da medula espinal e vão dar origem aos vários nervos do braço. A esta lesão da raiz nervosa damos o nome de radiculopatia. O termo cervicobraquialgia (dor cervical e braço) é também bastante utilizado nestes casos (veja a imagem abaixo).

Cervicobraquialgia

Atenção a um facto importante – podemos ter uma hérnia cervical sem ter sintomas nervosos como a falada dor irradiada pelo braço, formigueiros, dormência ou falta de força. Se este for o seu caso, então é possível que a sua hérnia não seja a origem do seu problema ou dor na cervical, pois sabe-se hoje em dia que a presença de hérnias discais é muito comum mesmo em pessoas sem qualquer tipo de dor.


A fisioterapia é bastante eficaz na resolução deste tipo de casos. Técnicas de terapia manual ajudam na redução da dor e a inclusão de exercícios de mobilidade da cervical e membros ajuda na diminuição de sintomas nervosos como a dor irradiada e os formigueiros.



Conclusão


A cervical é uma zona da coluna com características muito específicas. É extremamente móvel para podermos ver melhor, tem músculos bem resistentes para podermos manter a cabeça direita durante longos períodos de tempo e é a via por onde o nosso cérebro comunica com os braços para que possamos mexê-los e senti-los de forma plena. Pequenas lesões podem pôr em causa este delicado equilíbrio. O fisioterapeuta é um profissional de saúde extremamente treinado para intervir neste tipo de condições e é a ele que deve recorrer para reabilitar a sua cervical. Na FisioAjuda, a dor cervical está no top 3 das condições de saúde que mais intervimos e orgulhamo-nos dos resultados bastante positivos que os nossos pacientes têm tido. Conte também connosco para o ajudar! :)


Obrigada por lerem,


Sara Mendonça

Fisioterapeuta na FisioAjuda - Especialista na Coluna, Funchal, Ilha da Madeira


Conheça-nos melhor em: https://www.fisioajuda.pt/



Referências:

[1] G. Jull e D. Falla, «Neck pain», em Brukner & Khan’s Clinical Sports Medicine, 5th Edition., McGraw Hill Education, 2016.

[2] S. Louw, S. Makwela, L. Manas, L. Meyer, D. Terblanche, e Y. Brink, «Effectiveness of exercise in office workers with neck pain: A systematic review and meta-analysis», South Afr. J. Physiother., vol. 73, n. 1, p. 392, 2017, doi: 10.4102/sajp.v73i1.392.

A. H. Saeterbakken et al., «Dose-response of resistance training for neck-and shoulder pain relief: a workplace intervention study», BMC Sports Sci. Med. Rehabil., vol. 12, p. 8, 2020, doi: 10.1186/s13102-020-0158-0.

76 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page